Instagram

Por que ballet?


Só pra avisar, eu to escrevendo esse post ouvindo a musica mais deprimente do mundo inteiro, então preparem-se. Esses dias eu me peguei reclamando com a minha mãe sobre o quanto eu tava cansada, e o quanto as dores me incomodavam, e ela me perguntou : Então por que você não sai? Eis a questão, por que eu não desisto logo? É coisa de bailarina gente, não dá, eu me apaixonei pelo ballet por pouco tempo e se eu fosse aquela mesma garota de três anos atrás, eu já teria desistido por não ser tão boa quanto eu queria. 

Eu aprendi uma coisa muito importante com uma das pessoas que mais marcaram a minha vida. De agora em diante você tem que esquecer tudo que você aprendeu, por que nada vem fácil, isso SE vier. O ballet é uma coisa complicada, não tem como esperar ser bom em tudo, seu corpo tem limites que não podem ser superados, mas podem ser trabalhados. Joelhos fracos, pés en dedans, lesões anteriores, falta de alongamento, problema com equilíbrio, força, falta de sustentação... São tantos que podemos (ou nem podemos) contar nos dedos as bailarinas que não apresentam nenhum problema sequer. 


Muita gente já começa o ballet perguntando se dói, a minha resposta? Não vá pensando que dói só na hora dos alongamentos, a maioria das posições é uma tortura, você sente caimbra até na aula e pensa em mil e uma maneiras de fugir dali, bailarinas aguentam de olhos fechados e lágrimas nos olhos, mas nunca desistem. Agora imaginem fazer uma aula inteira com a unha encravada? Complica, complica MUITO, mas uma coisa eu posso garantir a vocês : A dor passa, e com o tempo os movimentos que mais te machucavam não vão nem incomodar mais, é tudo uma questão de costume. 


É um trabalho difícil de se conseguir e de aperfeiçoar, só faz quem ama mesmo, e nós conseguimos perceber de longe quem realmente tem amor a dança. Não vou negar, penso 947384 vezes se quero ir a aula toda terça e quinta, mesmo tendo esperado por esses dias a semana inteira, é uma relação de amor e ódio que ninguém entende, só quem faz sabe a sensação que é fazer a primeira posição e começar a maratona de pliês, logo no inicio da aula.

Não sou a melhor dançarina, nem a mais alongada, muito menos a com a técnica perfeita, muito pelo contrário, erro a maioria dos movimentos, postura e posições, mas faço tudo com amor, muito amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blog da Beca - 2016. Programação por : Beautée Store. Tecnologia do Blogger. Subindo... imagem-logo